Pastoral Escolar

O saber científico sozinho não dá conta de toda tarefa de atribuir sentidos para a vida, bem como de trabalhar com todas as dimensões do humano. Ter fé e espiritualidade é uma condição humana.

Nesse sentido, cabe à pastoral escolar colaborar com o processo de formação integral e permanente, sendo espaço de acolhimento, vivência, partilha, celebração de momentos da vida e da fé. É também, espaço de expressão de anseios e inquietações que levam a fazer a experiência do Transcendente.

A visão cristã considera o ser humano, no conjunto de suas dimensões e possibilidades, como um ser integral e sempre em construção. Construção essa, que acontece através da afirmação e negação de suas propriedades tendo como referência o outro.

Diante do outro, estamos sempre provocados a fazer nossa própria interpretação sobre quem somos; o que se faz da construção da identidade é também uma questão de aprendizado.

Pastoral escolar: Práticas e Provocações p. 51

Uma escola em pastoral significa de maneira substancial
cuidar, assumindo as atitudes cristãs ao cuidar.

Atenta aos desafios da sociedade plural em movimento, cabe à pastoral escolar, desenvolver iniciativas de cuidados em favor de seus sujeitos concretos, complementando ou suprindo necessidades não suficientemente contempladas nas instâncias formais da organização escolar.

Pastoral escolar: Práticas e provocações p.88.

Nesse espaço, de experienciação e relação com o sagrado, que se dará o encontro de subjetividades, numa opção explícita por uma ética do respeito ao outro, do diálogo e da fraternidade, assumindo o caráter comunitário e o relacionamento social como fatores básicos do processo educativo. Nesse sentido, em uma escola em pastoral compete:

a todos os segmentos encaminhar crianças e jovens para o respeito mútuo, despertando-lhe a atenção e a estima pelos direitos humanos, pela prática da justiça e pleno cumprimento do dever, sensibilizando-os para as exigências de uma fraternidade universal e concreta, no sentido mais amplo da democracia.

Pastoral Escolar práticas e provocações p. 87

Nossas práticas estarão fundamentadas nos princípios cristãos e no carisma de Emilie de Villeneuve, tendo como objetivo colaborar com a missão evangelizadora da Igreja na busca de horizontes comuns, com a abertura à dimensão planetária.

Espaços para grupos de pastoral juvenil, catequese, perseverança, crisma, projetos de engajamento pessoal e social, voluntariado educativo, ações solidárias diversificadas, formação dos colaboradores e corpo docente, serão oferecidos como meios de crescimento pessoal e de vivência da fé.

Voluntariado

A visão cristã almeja pessoas que estejam à serviço do bem comum, conscientes da interdependência de papéis dos sujeitos plurais, com atitudes agregadoras junto às diversidades religiosas, étnicas e culturais. O voluntariado praticado pelos jovens do nosso colégio é educativo, pois é uma proposta de formação que propicia o amadurecimento humano, afetivo, social e espiritual dos jovens.

Quinzenalmente jovens de 6º a 8º anos se reúnem no grupo da JUVA (Juventude Azul) e de 9º a 3º ano do Ensino Médio no grupo do VEM (Voluntariado do Ensino Médio) para a elaboração de projetos que agregam a vivência de experiências de solidariedade e responsabilidade cidadã.

Juva

Juventude Azul, composto de alunos do Ensino Fundamental, é um grupo de reflexão e formação de liderança juvenil.

Vem

Voluntariado do Ensino Médio, composto de alunos do Ensino Médio que se reúnem quinzenalmente e definem suas prioridades a partir da realidade do entorno à escola. Realizam ações solidárias para atender à estas demandas.

Em sintonia

Grupo de pais e amigos da escola que se reúnem mensalmente para reflexão e momentos de espiritualidade.

CONTATO

(11) 4148-9110